Paraúna Cicloturismo, uma odisséia à Misteriosa Serra da Arnica.

sam_2404

Folheto no hotel, indicando os pontos turísticos do Município.

SAM_2398

Paraúna, a 150km da Capital Goiana é considerada a capital arqueológica de Goiás.

Depois de quase 4 anos (2013-2017), retornei ao Município de Paraúna, localizado a 150 km da Capital Goiânia, com o objetivo de conhecer as misteriosas ruínas da Serra da Arnica, e confesso que fiquei muito impressionado com o que presenciei. Ao chegar na fazenda que abriga as ruínas, uma senhora me recepcionou e indicou a trilha para chegar nas pedras.

Ao chegar, no local, me deparei com uma imensa muralha saindo do meio das árvores e logo percebi que se trata da ruína de uma grande edificação.

sam_2429

Muralha na entrada da Cidade de Pedra, percebe-se nitidamente que se trata de uma construção artificial.

Quando me aproximei da muralha, já no meio da mata, me deparei com imensos blocos de pedra, cortados e espalhados no meio das árvores,como se estivessem sido arrancados por um cataclisma natural.

sam_2439

Um dos blocos espalhados pelo chão da mata, percebe-se que se trata de um bloco cortado e trabalhado.

sam_2440

Mais blocos espalhados, estes 10x maiores que o demonstrado acima.

Quando li o livro de Alódio Tovar (O Enigma de Paraúna, lançado em 1986), fiquei impressionado com a fotografia que fez de um detalhe da muralha, que contém blocos gigantes encaixados. A minha maior expectativa era o de encontrar essa parte da muralha.  Ao me aproximar do grande paredão,subi numa árvore, me surpreendi com o que vi, blocos cortados, trabalhados e encaixados com precisão, um trabalho impossível de ter sido feito pelos índios ou por qualquer civilização humana da antiguidade, pois estes blocos pesam no mínimo 50 toneladas.

sam_2442

Parte da grande muralha, que contém blocos de pedra gigantes, cortados e encaixados.

sam_2445

Detalhe de um dos blocos gigantes.

sam_2451

Outra parte da muralha, percebe-se bem a pedra maior que certamente pesa mais de 100 toneladas.

Certamente que os sítios arqueológicos de Paraúna merecem uma atenção maior da arqueologia brasileira e mundial, pois esta ruína se assemelha muito com as encontradas em outros sítios arqueológicos, como Ilha de Páscoa, Machu Picchu, no Perú, e até mesmo no Egito se encontra construções semelhantes.

andes6-machu5

Muro de Pedra na Cidade Antiga de Machu Picchu no Perú, percebe-se a semelhança como os blocos da Cidade de Serra da Arnica.

ogabxiao-1403182712-bg

Muro na Ilha de Páscoa, também muito semelhante ao muro de Serra da Arnica.